Grupo contra o impeachment ameaça parar País nesta sexta-feira

Por - 14/04/2016
Um protesto está agendado
para esta sexta-feira (15) e ameaça fechar estradas em diversos estados
brasileiros durante mobilização contrária ao impeachment da presidente Dilma
Rousseff.
De acordo com o jornal
Folha de S. Paulo, os atos foram convocados pela Frente Brasil Popular, que
reúne mais de 60 entidades dos movimentos sindical e social, além dos partidos
PT, PC do B e PDT.
A manifestação foi
divulgada entre os membros da Frente na “Circular 11/2016 – Orientações para a
mobilização em defesa da Democracia”.
“Promover no dia 15/04 uma
Jornada Nacional de Mobilização contra o Golpe, fechando estradas, fazendo
paralisações e assembleias em fábricas, entre outras ações de impacto a serem
definidas nos Estados”, convoca o texto.
O coordenador da Central
de Movimentos Populares e membro da Frente Brasil Popular, Raimundo Bonfim, não
confirmou que as estradas sejam fechadas. Ainda segundo a publicação, ele diz
apenas que haverá um “conjunto de ações no campo e na cidade”.
“As ações desta sexta
serão uma demonstração do que vai acontecer no Brasil caso o impeachment
prospere”, afirmou. Além disso, os protestos servirão de “esquenta” para o
domingo (17), data prevista da votação do processo de impeachment na Câmara.
RECIFE
Na sexta (15), dia em que
começa o processo de votação na Câmara dos Deputados, acontecerá um ato
político-cultural na Praça do Derby, a partir das 16h. Na ocasião, segundo o
presidente da CUT-PE, Carlos Veras, será montado um acampamento de “vigília
permanente contra o golpe”.

“Além do acampamento e dos
atos na Praça, estamos elaborando um documento a ser enviado ao governador
Paulo Câmara e aos deputados pernambucanos, pedindo a eles que não façam lobby
aos golpistas”, disse Veras. Ainda está em discussão uma possível caminhada do
Derby até o Palácio do Campo das Princesas para a entrega do documento.