Governo busca voto de Maluf na comissão do impeachment

Por - 09/04/2016
Estadão Conteúdo – O
Planalto elegeu o voto do deputado Paulo Maluf (PP-SP) na Comissão Especial do
impeachment como determinante para ser perseguido até segunda-feira, quando o
relatório favorável ao impedimento da presidente Dilma Rousseff será apreciado
no colegiado. A busca pelo parlamentar parte do princípio de que ele pode mudar
novamente sua posição e ser, nas contas do governo, o 33.º voto de desempate em
favor da petista.
Maluf migrou nos últimos
dias de uma posição contra o impeachment para uma posição indefinida e, depois,
para uma favorável. Além dele, o governo vai passar o fim de semana empenhado
em conseguir mais votos para derrubar o relatório. Há 65 votantes na comissão.
Segundo o Placar do Impeachment do Estado, até as 20h30 de ontem, 35 deputados
do colegiado são a favor do impeachment. Na quarta-feira, o relator Jovair
Arantes (PTB-GO) apresentou parecer favorável ao processo de impedimento

Ontem, a tropa de choque
do governo – os ministros Ricardo Berzoini e Jaques Wagner e o assessor
especial da Presidência Giles Azevedo – se reuniu para fazer esta
contabilidade. O governo recomendou aos líderes que continuem investindo nos
parlamentares para mostrar que argumentos para tentar afastar Dilma são
“totalmente políticos”, “sem base na realidade” e “indefensáveis”. Continue lendo >>>