GE fecha com Casa dos Ventos maior negócio de energia eólica da America Latina

13/08/2015 16h16
(Bloomberg) — A General
Electric Co. fechou um acordo para fornecimento de 156 turbinas eólicas para a
– Casa dos Ventos Energias Renováveis SA.- o maior negócio que a empresa
americana já fez no mercado de energia renovável da América Latina.
A Casa dos Ventos, maior
desenvolvedora da região, utilizará os equipamentos em um parque eólico de 360
megawatts localizado nos estados do Piauí e de Pernambuco disse o gerente-geral
para energias renováveis na América Latina da GE, Jean-Claude Robert. A
encomenda está avaliada em R$ 1,5 bilhão (US$ 427 milhões), segundo estimativas
da Thymos Energia.
“O Brasil é um país
enorme e se você quer ser o número um na América Latina, precisa ser grande no
Brasil”, disse Robert em entrevista por telefone, de São Paulo.
O Brasil é o maior mercado
eólico da América Latina, com cerca de 6 gigawatts em capacidade instalada,
segundo a associação do setor Abeeólica. O setor eólico atrairá US$ 84 bilhões
em investimentos até 2040, segundo a Bloomberg New Energy Finance. A capacidade
do país em gerar energia eólica chegará a mais de 22 gigawatts na próxima
década.
A Casa dos Ventos ganhou
contratos de compra de energia para a construção do complexo eólico Ventos do
Araripe III em três leilões de energia, em 2013 e 2014. O projeto deverá entrar
em operação em abril de 2017.
Potencial eólico
“O projeto está
localizado em uma área que tem ganho de escala, com muito potencial
eólico”, disse a diretora de desenvolvimento de negócios da Casa dos
Ventos, Virna Araripe. A empresa espera manter o projeto e operá-lo depois que
ele for concluído. A Casa dos Ventos tem 1,1 gigawatt em parques eólicos em
construção ou em operação e vendeu 3,5 gigawatts em projetos para outras
empresas.
A desenvolvedora com sede
em São Paulo está buscando financiamento para as turbinas da GE com o BNDES.
Até 80% do projeto poderá ser financiado por empréstimos do banco e Debêntures
incentivadas. O projeto usará 74 turbinas 2.3-107 da GE e 82 do modelo 2.3-116.
O uso de dois tipos de turbina tornará a produção de energia mais eficiente,
disse Robert. O acordo também inclui um contrato de 10 anos para operações e
manutenção.
A energia eólica foi o
negócio de mais rápido crescimento da GE no Brasil no ano passado, com a venda
de 500 megawatts em turbinas. A empresa espera um crescimento de cerca de 40%
neste ano, ultrapassando 700 megawatts.

A fábrica de turbinas da
GE no Brasil está atingindo sua capacidade máxima com essas encomendas, mas a
empresa não vê necessidade de aumentar sua capacidade por enquanto, disse
Robert. A companhia também fechou, em março, um acordo para a construção de
dois novos centros de serviços para turbinas eólicas no Nordeste do Brasil para
dar suporte aos projetos da Casa dos Ventos e a outros possíveis clientes na
região.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro