Uma matéria publicada no blog do Ricardo Antunes, diz que os gabinetes de deputados estaduais por Pernambuco podem está envolvidos em um esquema de “rachadinha”. O gabinete da deputada Roberta Arraes (PP) de Araripina, pode está envolvido nesse esquema, diz a matéria.

Veja a matéria abaixo:

PF e Draco suspeitam de “rachadinha” na Alepe

Por Ricardo Antunes – Tanto a PF, como o Draco trabalham com a possibilidade de que funcionários instalados nos gabinetes de Wanderson Florêncio (PSC), Roberta Arraes (PP) e Joel da Harpa (PP) estejam praticando “rachadinha” ou pagando dividas ao empresário.

Além de chefe do esquema milionário, que funciona há mais de 10 anos nas prefeituras e em várias órgãos do estado, Figueroa é conhecido no mercado como um dos maiores agiotas de Pernambuco.

Ele empresta dinheiro e financia dezenas de candidaturas de deputados e prefeitos. Após as eleições vai buscar todo dinheiro de volta com juros e correção monetária, através de licitações fraudadas.

Esse é o “modos operandi” de atuação da quadrilha, segundo uma fonte que trabalha na investigação desde o ano passado.

Tião, como é conhecido, é visto por todos na Assembleia como um bom parceiro e pessoa de fácil acesso. “Quem tem mandato aqui, deve a ele alguma ajuda”, disse outra fonte em reserva ao blog.

Por isso, ele tem trânsito livre entre os maiores poderes do estado, o que inclui ainda, o judiciário pernambucano e federal. Por duas vezes ele deixou de ser preso por ser considerado do grupo de risco da Covid-19.

Em se tratando de uma pandemia que não tem data para acabar, e do tempo dos supostos crimes (alguns há mais de dez anos) dificilmente o empréstimo e agiota será condenado e preso.

É isso.

O crime , por vezes, compensa. E muito. Verdade é essa.