O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) participou, ontem, da solenidade de posse do novo superintendente da Sudene, Douglas Cintra. O evento ocorreu no Instituto Ricardo Brennand, no Recife, e contou com a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. Governadores de seis estados, incluindo a governadora em exercício de Pernambuco, Luciana Santos, além de parlamentares e autoridades regionais, acompanharam a solenidade, que também marcou a passagem dos 60 anos da instituição e contou com a entrega de medalhas comemorativas em homenagem aos servidores.

“Estamos chegando ao final de um ano difícil, mas hoje todos concordam que o Brasil preparou o terreno para ter uma economia mais pujante, mais vibrante, com um crescimento superior a 2% no próximo ano. Por isso, esse é um momento de nos reanimarmos e resgatarmos as nossas esperanças. Hoje, quando celebramos os 60 anos da Sudene, uma instituição tão querida ao povo nordestino, idealizada pelo paraibano Celso Furtado, que deu tantos frutos ao desenvolvimento do Nordeste, também pensamos em recuperar a força e o dinamismo desse órgão. E creio que o presidente Jair Bolsonaro não podia ter sido mais feliz, ao aceitar a indicação de parlamentares de Pernambuco para oferecer a oportunidade a Douglas Cintra de dirigir essa instituição”, destacou Fernando Bezerra.

O senador citou a experiência parlamentar de Cintra. O novo presidente da Sudene assumiu o mandato de senador por um ano e meio, durante o período em que o então titular, Armando Monteiro Neto (PTB), assumiu o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. “Douglas Cintra tem uma grande trajetória empresarial, com presença em diversos municípios de Pernambuco, e também uma passagem marcante no Senado Federal. Tenho certeza de que ele será um colaborador efetivo para o ministro Gustavo Canuto no intuito de implementar o Plano Nacional de Desenvolvimento Regional, que foi lançado aqui em Pernambuco pelo presidente Bolsonaro. Douglas, portanto, será um grande parceiro para que a gente possa voltar a planejar, voltar a pensar no futuro e ter os instrumentos para que o Nordeste possa crescer mais que o Brasil”, completou o senador.

Blog do Magno Martins