Esclarecimentos do Vereador Luís Henrique

11/07/2016 14h51

Allyne Ribeiro l Araripina em Foco l Foto: Rafael Diniz 
O vereador Luís Henrique fez um esclarecimento em sua Rede Social nesta manhã de segunda-feira (11), após ter
sido mencionado em um suposto vídeo ao qual o filho do prefeito de Araripina,
Humberto Arraes, teria se ofendido.
Leia na íntegra o texto
publicado pelo vereador em seu facebook:

Meus amigos, confesso que
não entendi a conduta do filho do prefeito de Araripina, Humberto Arraes, ao
usar sua conta pessoal no Facebook para mencionar um suposto vídeo no qual eu
teria ofendido a sua honra, a da sua família e de suas empresas. Segundo me
informaram, ele teria se sentido ofendido por uma declaração que fiz em um
evento de vaquejada neste sábado(9). Se realmente for esse o motivo da sua
reação, avalio que ele tomou uma postura enormemente equivocada, considero um
revide insano e que se encaixa perfeitamente naquele velho ditado popular:
“se a carapuça serviu…”

Eu posso, e irei fazer,
tranquilamente, sem medo algum, repetir as palavras ditas por mim no episódio
em questão. O Supremo Tribunal Federal (STF) entende que, ainda que ofensivas,
as palavras proferidas por vereador no exercício do mandato, dentro da
circunscrição do município, estão garantidas pela Imunidade Parlamentar
conferida pela Constituição Federal. Portanto, além de eu não ter tido a
intenção de ofender a integridade moral de nenhuma pessoa, tanto na esfera
física ou jurídica, ali presente ou fora do local, não citei nem muito menos
fiz referência ou insinuação a identidade de nenhuma pessoa ou empresa
constituída nesse país. 
Tenho prerrogativas como
parlamentar para defender os interesses da minha cidade como fiscalizador.
Denunciei, sim, práticas criminosas que ocorrem, e ocorreram, em centenas de
prefeituras nos 5.570 (cinco mil, quinhentos e setenta) municípios brasileiros.
Não me reservei unicamente à Araripina.

Já perpetrei formalmente
no passado algumas denúncias sobre esse esquema criminoso junto aos órgãos de
fiscalização do Estado de Pernambuco. Inclusive, em Araripina a população já
tem conhecimento de todas essas práticas. Aguardamos os pareceres da justiça
com a consciência tranquila que o nosso papel como fiscal público está sendo
cumprido com responsabilidade. 
Para que fique mais claro,
vou descrever de forma símile o que eu disse na ocasião que fez o filho do
prefeito se sentir ofendido:

“Gente, infelizmente
não tenho como distribuir cortesias, até por que esse evento não é meu, mas
sim, de uma produtora no qual faço parte. Mas quero agradecer a presença de
todos vocês. (…) Vocês sabem que um evento desse porte requer um custo muito
alto e, ao término, tenho que cumprir com todas as minhas despesas. Caso não
apure na bilheteria, tenho que pagar do meu próprio bolso (…) Queria muito
oferecer uma festa gratuita para todos vocês, mas eu não realizo festa com
dinheiro de prefeitura, igual a outros.” 
Pois bem, acho, no mínimo,
estranho o filho do prefeito ter se sentido ofendido. Tem “culpa no
cartório?”

Agora, Humberto Arraes,
você terá que provar na justiça que eu me referi a sua pessoa e apontei às suas
empresas no que eu disse. Caso contrário, você é quem terá prejuízo junto ao
judiciário. Outra, não lhe devo pedido de desculpas. Pelo contrário, vocês que
devem, e muitas, aos cidadãos de Araripina.
Pessoal, promovo eventos
há mais de 8 anos. A minha empresa LH Produções nunca esteve envolvida em
escândalos e está com sua situação fiscal regular. Pago meus impostos e
funcionários em dia realizando meus eventos seguindo todas as condutas lícitas.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro