EM RESPOSTA AO NOBRE VEREADOR LÍDER DA BANCADA DE SITUAÇÃO

Por - 15/11/2015
Gostaria de ocupar-me neste momento em que
disserto, em responder ao não muito dileto nobre vereador Líder da Bancada de
Situação- Francisco Edvaldo, por um comentário deselegante quando disse-me que
em respeito a nós da imprensa (os blogueiros), não respondeu as insinuações do
vereador Evilásio Mateus quando afirmou na Tribuna da Câmara quarta feira (11),
que os profissionais da imprensa oficial são pagos justamente para divulgar os
malfeitos da gestão municipal e não mostrar a realidade em defesa do povo. Veja
trecho do discurso do vereador Mateus:

“ Pois, esses blogs, não dão uma palavra
monossilábica, do caos, do desastre que vive nossa cidade nos dias de hoje. É
lamentável que uma pessoa se considera profissional, e se acocora, se deita,
por uma ninharia, deixam a angustia e as dores do povo de lado, para satisfazer
o ego pessoal de um gestor, e dia vinte, dia trinta, dia cinco ninguém sabe
mais quando, está lá seu nomezinho na folha de pagamento da prefeitura, é
triste é lamentável, eu acho que os verdadeiros ratos são esses que deixam de
defender o povo para defender um governo apenas pelos seus salários”
Confessando não querer ser incoerente para
não deixar “nós, os blogueiros a serviço dos políticos da oposição”, em
situação desconfortável, foi o que deixou transparecer, não exatamente com
essas palavras, quero tornar público, o que a mim não atinge em uma vírgula o
que o nobre e discreto com seu longo órgão muscular tentou ventilar a questão.
Não sou e nunca fui pago por nenhum político para dizer ou fazer algo que
parece condizente. Aliás, nunca fui procurado por nenhum deles para fazer
acordo ou compromisso com aquilo que sempre tive por zelo, que é a minha
imparcialidade. E tem mais, eu poderia não ter colocado em jogo um vínculo com
o Município (fui obrigado a pedir exoneração depois de tanta perseguição do
gestor, que não gerencia porra nenhuma [desculpem-me]), quando poderia muito
bem ficar tranquilo recebendo R$ 800 por mês, valor que boa parte dos membros
da imprensa oficial recebem, mas preferi abrir mão.
Passei os maiores sufoco principalmente
porque tudo aconteceu paralelo à crise nacional, mas mesmo assim me comportei
como um soldado que não desiste da batalha cumprindo de forma honesta o que
sempre preservei como princípio. Então meu caro líder da situação, a carapuça
não me cabe. E o que mais me deixa espantado nas colocações atrapalhadas do
senhor, é quando acusa alguém sem provas. Atitudes que vive cobrando da
oposição sempre que usa de maneira petulante, a Tribuna da Câmara. Pisou em
falso comigo e quero dizer mais: se existe uma imprensa para cobrir os desmandos
do governo municipal, e quero deixar bem claro que ela tem meu respeito, mesmo
sabendo que coloca em xeque o profissionalismo, também existem aqueles que são
pagos para fazer campanha para a oposição. É cada uma na sua e se todos se
respeitarem, cada um cumpre um papel importante na nossa democracia: o de ter
liberdade.
Portanto, o meu recado foi dado e entendo o
seu papel também como legislador em causa do executivo. Sempre existiu e sempre
vai existir essa divisão nas casas legislativas, o que torna o povo sempre
refém das atitudes que os seus representantes não tomam para melhorar o seu
padrão de vida.

Um abraço em todos e uma boa leitura.