Nessa sexta-feira 26 de março, a Secretária de Saúde de Ipubi Silvanete Andrade juntamente com o diretor do Hospital Municipal Marcelino da Silva Mudo o médico Everton Pereira concederam uma entrevista à Rádio Liberal FM na qual trouxeram as atualizações mais recentes sobre a situação em que se encontra a pandemia do coronavírus à nível local.

Segundo informações o mês de março tem sido muito difícil no enfrentamento ao Covid naquela cidade. Nos últimos dias 15 pacientes já precisaram ser transferidos para outras unidades de saúde devido ao agravamento na evolução da doença. De acordo com o diretor do hospital, as pessoas apresentam os primeiros sintomas e acabam ficando em casa tentando se curar ao fazer uso de medicamentos caseiros ou mesmo aqueles comprados nas farmácias. Ao chegar na unidade hospitalar já se encontra em estado grave. Essas pessoas forma levadas para diversas cidades na Bahia, Ceará e Pernambuco. A transferência se faz necessária por que o próprio hospital do município só tem capacidade para receber justamente 15 pacientes na ALA Coronavírus. Na quinta-feira (25) mais cinco foram levados para tratamento em outras cidades. A demanda de atendimento de pessoas dos Distritos de Serrolândia e Serra Branca tem aumentado, porém, como a maioria tem sintomas leves dá para estabilizar e não é necessário levá-los para outros centros especializados. Lá em Ipubi o recebimento de casos de síndromes gripais no hospital da sede tem sido no período da tarde, sendo a manhã destinada para atender os demais públicos que não sejam suspeitas de Covid.

O município se encontra na fase de vacinação das faixas acima de 70 anos e na segunda-feira (29/03) está previsto o início da imunização para idosos a partir de 65. A secretária faz um alerta sobre a necessidade de se evitar a disseminação do covid e destaca a superlotação dos leitos aqui na Região do Araripe. Ainda segundo ela, a tendência é que a situação se agrave ainda mais nos meses de abril a maio. De acordo com o boletim epidemiológico mais recente a cidade registrou 35 óbitos e 632 casos já foram confirmados.

Redação Araripina em Foco / Imagem: Reprodução