Eduardo Cunha diz que depoimento de doleiro foi ‘absolutamente desnecessário’

07/04/2016 23h19
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil (05/04/2016)
Estadão Conteúdo – O
presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta
quinta-feira, 7, que o depoimento do doleiro Leonardo Meirelles hoje, no
Conselho de Ética da Casa, foi “absolutamente desnecessário”. Segundo o
peemedebista, Meirelles não trouxe nenhum fato novo.
“Não existe ali nem um
fato que dirá prova. É sempre uma tentativa de tentar me atribuir coisas as
quais eu não sou partícipe. Então, não vejo nem como comemoração nem como derrota
Vejo que esse depoimento é absolutamente desnecessário”, afirmou Cunha em
entrevista coletiva.
O doleiro afirmou, no
entanto, não ter, “a princípio”, conhecimento de ter feito transferências
bancárias de contas de suas empresas para contas do presidente da Câmara no
exterior, nem saber se Cunha tem contas secretas fora do País, objetivo
principal da investigação no Conselho de Ética.
Cunha afirmou que a
acusação de Meirelles já foi desmentida durante sua campanha para presidência
da Câmara. O peemedebista disse que comprovou que a casa no condomínio onde um
emissário de Youssef disse ter entregado o dinheiro não pertence a ele e sim a
um funcionário do governo do Estado do Rio.
Cunha é alvo de processo
no Conselho e Ética sob acusação de ter mentido que não tinha contas secretas
no exterior durante depoimento à CPI da Petrobras na Câmara em 2015.
Investigações da Operação Lava Jato, contudo, apontam que o peemedebista possui
contas na Suíça que foram supostamente abastecidas por recursos desviados da
estatal.

A defesa de Cunha reitera
que o parlamentar não mentiu. Ele não possui contas no exterior em seu nome,
mas, sim, offshores. Os advogados insistem que os valores que o presidente da
Câmara tem no exterior foram transferidos para trustes no passado.

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro