Doria nega vídeo íntimo atribuído a ele e promete processar autores de fake news

candidato do PSDB ao Governo de São Paulo, João Doria , gravou depoimento para assegurar que é falso o vídeo de ato sexual com seis mulheres atribuído a ele. A gravação viralizou nas redes sociais na tarde desta terça-feira (23).

Ao lado de sua esposa, Bia Doria, o candidato tucano classifica o vídeo como “produção grotesca” e prometeu levar o material a um perito criminal e tomar medidas judiciais criminais contra os autores do vídeo. “Hoje eu vi o vídeo vergonhoso nas redes sociais, produzido por alguém que só quer o meu mal, o mal da minha família. Uma produção grotesca. Fake news”, reclama João Doria .

“Lamento muito que a campanha tenha chegado a esse nível de ferir a nossa família, de ferir um conceito que eu sempre preservei. Refuto isto com toda a minha energia”, continua o tucano, que também se comparou ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). “Bolsonaro também tem sofrido ataques de todos os tipos. Nós resistiremos. Resistiremos por São Paulo. E ao defender São Paulo, defendemos a nossa família”, concluiu.

Em nota, os advogados do candidato afirmaram que “entrarão nesta quarta-feira com uma representação criminal na Justiça Eleitoral em razão da divulgação do vídeo para apurar a autoria do crime de difamação eleitoral e fake news”.

Fonte: IG/Foto: Reprodução