O ex-deputado federal e dirigente histórico do PCdoB, Haroldo Lima, morreu vítima da covid-19. Haroldo tinha 81 anos e estava internado há duas semanas em um hospital em Salvador-BA.

A morte foi confirmada na madrugada desta quarta-feira (24). O ex-parlamentar, que foi deputado entre 1983 e 2003, teve de ser intubado na última sexta (19) e acabou não resistindo.

Um dos fundadores da Ação Popular (AP), movimento de luta armada criado para combater a ditadura, Haroldo também foi presidente da Agência Nacional de Petróleo (ANP) no governo Lula. Mais cedo, quando jovem, foi dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE).

A direção estadual do PCdoB na Bahia lamentou a “irreparável perda” de Haroldo. “O exemplo de abnegação, de coragem, de firmeza, daquele que dedicou a vida à luta em defesa da democracia e da liberdade, e pela construção de uma sociedade mais justa e fraterna, é o legado que Haroldo Lima deixa para a geração que prosseguirá a luta pelo socialismo”, disse o partido, em nota.

O governador da Bahia, Rui Costa, também prestou condolências. “Tive o privilégio de participar do convívio do ex-deputado e, neste momento de dor, quero mandar meu abraço aos seus familiares, amigos e também para toda a militância do PCdoB, que continuará tendo Haroldo como uma grande referência.”

Willian Matos