Dilma diz ao STF que considera o impeachment um ‘golpe’

Por - 08/06/2016
A presidente afastada
Dilma Rousseff reafirmou, em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal,
que considera o processo de impeachment “um golpe”. A petista foi
alvo de interpelação feita por deputados que afirmavam que a tese era uma
ofensa ao Congresso.
Dilma, porém, não
respondeu de maneira direta às seis perguntas feitas pelos parlamentares. O
principal questionamento era quem seriam os autores do suposto golpe. No
documento, a petista evitou apontar diretamente aqueles que ela considera os
responsáveis. Após a manifestação, os parlamentares podem ingressar com uma
ação contra a petista, como, por exemplo, de crime contra a honra.

Na peça, de 42 páginas, o
ex-advogado-geral da União José Eduardo Cardozo sustenta que as gravações que
vieram a público do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado com integrantes
da cúpula do PMDB mostram que “a verdadeira razão” do impeachment foi
colocar um fim à Lava Jato, já que Dilma teria “permitido que as
investigações contra a corrupção no país avançassem de forma autônoma e
republicana”.