Cunha se irrita com FHC e ameaça “no dia que eu escrever meu livro colocarei os fatos”

Por - 12/10/2015
Por Damião Sousa 
Eduardo Cunha,  presidente da Câmara dos Deputados, mandou um
recado sinistro ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso
O presidente da Câmara dos
Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não digeriu por completo as declarações de
Fernando Henrique Cardoso sobre suposto pedido de parlamentares para que ele
ocupasse uma diretoria da Petrobras no governo do tucano. O ex-presidente
afirmou em um livro que negou o pedido porque o parlamentar “tinha
trapalhadas”.
 “Fernando Henrique não precisa de escada em mim para poder promover o livro
dele”, diz Cunha. “Mas eu, por questão de educação, não vou remeter a fatos
pretéritos da época em que eu estava na Telerj.” O peemedebista presidiu a
telefônica do Rio nos governos de Fernando Collor e no início do de Itamar
Franco, em que FHC foi chanceler e ministro da Fazenda.

Cunha segue: “Eu não preciso fazer o que ele fez. No dia em que eu escrever o
meu livro, aí eu coloco [fatos da época em que comandou a Telerj, no governo de
Fernando Collor e em parte do governo de Itamar Franco]”. O parlamentar diz
ainda que não pleiteou cargo algum na Petrobras porque não queria voltar à vida
pública.

Cunha ameaça: “Não vou morrer sozinho. Se eu for, vou morrer abraçado com muita gente”