Criança vítima de incêndio em Bodocó morre a espera de uma UTI no HDM

21/10/2015 14h58
Internada em Petrolina desde
o último dia 11, uma criança de cinco meses aguardava uma vaga na UTI infantil
do Hospital Dom Malan, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e faleceu.
Ela teve 70% do corpo
queimado, sendo que 36% dessas feridas apresentavam o 3º grau de intensidade. A
situação era tão grave que comoveu a ouvinte do Nossa Voz, Alexandra Cristina
Barbosa. Ela apelava para que as autoridades locais intercedessem pela
transferência da criança para uma unidade de saúde particular ou até mesmo para
o Hospital de Queimados no Recife, mas já era tarde.
O incêndio
De acordo com informações de
vizinhos e parentes, a mãe, uma agricultora de 24 anos, teria deixado as
crianças sozinhas trancadas em casa e teria saído para se divertir em eventos
que aconteciam na cidade. O pai dos menores, um borracheiro de 24 anos teria
ateado fogo na residência onde o menino de cinco anos, Ailan Martins de
Viveiros, morreu carbonizado. O bebê de cinco meses foi encaminhado ao Hospital
Fernando Bezerra em Ouricuri e em seguida encaminhado a Petrolina. Outras duas
crianças estavam na casa, de três e dois anos, só sobreviveram sem ferimentos
porque se esconderam por trás da porta da cozinha, único local onde o teto não
desabou.
 Os envolvidos foram
conduzidos e apresentados na Delegacia de Polícia Civil em Ouricuri para adoção
dos procedimentos legais. A mãe foi indiciada por abandono de incapazes e
encaminhada ao presídio feminino de Verdejante. O pai foi recolhido
 cadeia pública de Exu – PE e a mãe ao presídio feminino na cidade de
Verdejante – PE. O caso também está sendo investigado pela Divisão de
Homicídios da 24ª DESEC sediada na cidade de Araripina – PE.

Fonte: Grande Rio FM

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro