O Brasil chegou hoje a um total de 81.597 mortes provocadas pela covid-19 desde o início da pandemia. De acordo com levantamento do consórcio de imprensa do qual o UOL faz parte, as secretarias estaduais passaram a contabilizar nas últimas 24 horas mais 1.346 óbitos em decorrência do novo coronavírus. Foi não apenas um recorde no mês de julho mas também o pior dia em notificações de óbitos desde 23 de junho, há quatro semanas, quando o consórcio registrou 1.364 vítimas.

A região Sudeste liderou os registros de óbitos de ontem para hoje, com 606 mortes. O Nordeste aparece em seguida com 327 óbitos. A região Sul contabilizou 166, enquanto o Centro-Oeste teve 145 registros, e o Norte, 102.

Os dados do consórcio apontaram também que os estados incluíram na conta, no mesmo período, mais 44.887 casos confirmados de covid-19. O total de infectados agora é de 2.166.532. A média móvel indica 1.048 óbitos por dia na última semana.

O grupo de veículos de comunicação passou recentemente a divulgar esse dado, que calcula a média de óbitos observada nos últimos sete dias. Essa operação é a mais adequada para acompanhar a tendência das estatísticas, por equilibrar as variações abruptas dos números ao longo da semana.

Já o Ministério da Saúde contabilizou, nas últimas 24 horas, 1.367 novas mortes em decorrência da infecção provocada pelo novo coronavírus no país. Foi não apenas um recorde no mês de julho mas também o pior dia em notificações de óbitos desde 23 de junho, há quatro semanas, quando a pasta registrou 1.374 vítimas. Com isso, o total de mortes da covid-19 no Brasil chegou a 81.487.

O governo federal informou ainda que foram registrados, de ontem para hoje, 41.008 novos casos confirmados da doença. No acumulado, o número de infectados desde o início da pandemia até agora é de 2.159.654 em todo o país. Ainda de acordo com o ministério, o Brasil tem 612.197 pacientes em acompanhamento atualmente. E outros 1.465.970 casos já são considerados como recuperados.

Fonte: UOL/Foto: Paulo Guereta