O Brasil é o 3º país com mais casos de covid-19. Mais de 9 milhões já foram infectados. Levantamento do Poder360 indica que o registro de diagnósticos aumenta depois de feriados, quando pessoas reúnem-se em maior número apesar das recomendações de distanciamento social.

A análise compara a média móvel de novos casos nas datas comemorativas e depois de duas semanas. Especialistas afirmam que existe uma maior probabilidade de transmitir o vírus em até 14 dias após ser infectado.

Foram considerados os feriados a partir de novembro de 2020 e os 2 turnos das eleições. A menor variação foi de 10%, verificada 14 dias depois do Natal.

Apesar dos dados indicarem a tendência de aumento das transmissões, integrantes do governo mantêm o entendimento de que o isolamento social é desnecessário. O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, disse em entrevista à Globonews que o “fique em casa” foi um “erro” mundial.

Leia infográfico sobre as variações:

O maior aumento se deu depois do Ano Novo. Em 1º de janeiro, a média de novos casos estava em 36.003. Quatorze dias depois, saltou para 54.255.

O mesmo fenômeno pode se repetir no Carnaval. A maioria dos Estados cancelou as festividades e manteve o funcionamento do serviço público, mas aglomerações foram registradas em diversas praias pelo país e estabelecimentos foram interditados.

O efeito das festas clandestinas poderá ser mensurado no início de março.

ENTENDA O QUE É MÉDIA MÓVEL

O número de casos diários pode sofrer variações abruptas, sobretudo porque nos fins de semana há sempre menos casos relatados pelos órgãos de saúde. Uma forma de minimizar essas distorções é a média móvel de 7 dias.

Como o nome indica, soma-se o número de diagnósticos reportados a cada 7 dias e o resultado é dividido por 7. Assim, é possível obter uma média de quantos casos foram confirmados por dia naquele período.

A média de novos casos ficou acima de 50.000 de 9 de janeiro a 2 de fevereiro. No domingo (14.fev), ficou em 44.268.

Poder 360 / Imagem: Reprodução