Comissão do impeachment aprova calendário e julgamento final de Dilma pode ocorrer durante Olimpíada

Por - 07/06/2016
Dilma Rousseff discursa para simpatizantes na parte exterior do Palácio do Planalto após ser notificada da decisão do Senado Federal que determinou seu afastamento da presidência da República – 12/05/2016(Mario Tama/Getty Images)
A comissão processante do
impeachment no Senado aprovou nesta segunda-feira o cronograma de trabalho da
nova etapa do processo contra a presidente afastada Dilma Rousseff. Se o plano
de trabalho for mantido exatamente como ratificado pelos parlamentares, a
votação da pronúncia contra a petista deve ocorrer no dia 2 de agosto no
plenário do Senado, enquanto o julgamento definitivo por volta do dia 16 de
agosto, ou seja, no meio dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
“Exceto os prazos
legais, não temos como ter uma determinação matemática das datas. É um
cronograma indicativo”, alertou o relator Antonio Anastasia (PSDB-MG) ao
afirmar que, a depender do andamento dos trabalhos, as datas ainda podem sofrer
alterações.

Ainda nesta segunda, o
presidente da comissão processante do impeachment no Senado, Raimundo Lira
(PMDB-PB), recuou e decidiu garantir que a presidente afastada Dilma Rousseff
tenha prazo de quinze dias para apresentar suas alegações finais na ação de
impedimento que tramita no Congresso. Na última semana, Lira havia tomado a
decisão individual de reduzir para cinco dias o prazo para a argumentação final
da defesa e da acusação contra a petista e acelerar a conclusão da ação. Leia mais >>>