O mês de outubro traz uma reflexão importante sobre os cuidados contra o câncer de mama. Entre as atenções básicas de prevenção, uma pode passar despercebida na rotina agitada. A boa alimentação, voltada para o aporte de nutrientes antioxidantes e enriquecedores do sistema imunológico, ajuda a diminuir as chances de desenvolvimento da doença. Tanto, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 30% desses tumores podem ser evitados com hábitos de vida saudáveis, a começar pelo consumo à mesa.

É claro que os riscos de desenvolver a doença estão ligados a fatores como genética, desequilíbrio hormonal e idade. Mas, ainda assim, é possível blindar o organismo contra os radicais livres, independentemente do histórico individual. Mas antes de entender qual nutriente é eficaz nesse processo, O World Cancer Research Fund (WCRF) afirma que a ligação entre a ingestão alimentar e o tumor pode ser atribuída ao efeito indireto de nutrientes especÍficos sobre o câncer de mama, devido à sua influência na inflamação, dano e reparo do DNA, estresse oxidativo e modificações genéticas. 

Segundo a nutricionista Adriana Stravo uma boa referência alimentar está na dieta mediterrânea, rica em ômega 3, encontrada em peixes gordurosos, como salmão, sardinha e cavala. Ainda de acordo com a especialista, estudos comprovam que a quercetina, um pigmento flavonoide encontrado em várias frutas, vegetais e folhas, atua com propriedade antitumorial. Isso através de brócolis, cebola, pimentão, alcaparra, limão, uva, trigo e sarraceno.

“Estudos sugerem que os efeitos protetores da quercetina resultam a morte de células cancerosas e restauração de genes supressores de tumor”, diz Adriana Stavro. A lista do bem continua com ervas e especiarias. Leia-se salsa, alecrim, orégano, tomilho, cúrcuma, curry e gengibre. “Estes incluem vitaminas, ácidos graxos e antioxidantes. O orégano é fonte de vitaminas como A, C, K e zinco, ferro, magnésio, cálcio e potássio. Além disso, possui propriedades antioxidantes que ajudam a combater doenças degenerativas”, detalha a especialista.

No estudo de agosto de 2020 sobre o consumo de cebola e alho, em Porto Rico, os resultados mostraram que o alto consumo desses ingredientes protegeram contra o câncer de mama nessa população. A análise quanto a grãos integrais, como quinoa, arroz integral, aveia, arroz selvagem e cevada também apontou que a alta ingestão pode estar associada a um risco reduzido de câncer de mama.

Mais alimentos

Vegetais verdes
Brócolis, couve e espinafre possuem fibras, vitaminas e minerais. Combo útil para o bom funcionamento do organismo

Frutas vermelhas
Morango, acerola e framboesa, por exemplo, possuem flavonoides – uma substância antioxidante
 
 
Frutas cítricas
Laranja, maracujá e abacaxi são ricas em vitamina C, que fortalece a imunidade
 
 
Castanhas em geral
amendoim, amêndoa e avelã possuem vitamina E, que também age contra os radicais livres
 
  
Chia
Ajuda a reduzir a absorção de gordura e a formação de substâncias tóxicas no intestino 

Edi Souza / Imagem: Reprodução