Coluna – Membros do Senadinho recebem Evilásio Mateus

Por - 23/10/2015

Na noite da quinta-feira (22), o Vereador Evilásio
Mateus(PTB), esteve no  senadinho, a roda
de conversa mais famosa da cidade de Araripina, o assunto, claro que não
poderia ser outro, há não ser política.

Ao lado do vereador vários amantes da política local, o
ex-vereador Paulo de Zé de Senhor, o conselheiro Tutelar Brás Batista, Singler,
Marcio, Abilío, o empresário Foguinha, o vereador Tico de Roberto, Geonaldes,
Cesar do Cachorro Quente, Mito, Cabeção,  entre outros.
Evilásio recordou vários momentos políticos, vividos ao
lado do ex-prefeito Lula Sampaio. Falou da lealdade que sempre teve com Lula.

O
projeto Político –
Mateus disse que o grupo  que ele faz parte, está preparado para
enfrentar a campanha de 2016, e que já tem um nome. “Não é segredo para
ninguém, hoje o nome do pré-candidato a prefeito do grupo que eu faço parte é o
nome do ex-deputado Raimundo Pimentel”. Disse Evilásio.
O vereador fez muitos elogios ao ex-deputado Raimundo
Pimentel e enfatizou dizendo, que Raimundo é um dos políticos mais bem
preparados para governar Araripina, para organizar a máquina pública e enxugar
as dívidas que o município tem, que por sinal terá muito mais nos próximos anos.
– “Não falo dessa forma porque faço parte do grupo de Raimundo, mas sim, porque
sei que Raimundo é um político que sabe honrar os compromissos que faz.  Confio nele” Afirmou Evilásio.
Para finalizar o vereador disse “o grupo está focado e
não
saí cantando vitória, como alguns adversários andam dizendo por aí.”
O
PEN em busca de filiados –
O Partido Ecológico Nacional tem como
presidente em Araripina o Blogueiro e Comunicador Online Portnalli Chuim
Alencar, o partido tem pretensão de formar uma chapa para brigar na
majoritária. Portnalli já andou sentando com algumas pessoas, entre elas a
líder comunitária Cristiane Moura, que recebeu o convite para se filiar ao
partido, recentemente ele conversou com Bruno do Detran, que também é um dos
possíveis candidatos a vereadores em 2016.
Em conversa com Portnalli, ele disse que é
pré-candidato a prefeito de Araripina e pretende fazer uma campanha diferente.
Camila
Modesto –
A vereador do PC do B, Camila Modesto ainda não se decidiu para qual dos grupos políticos ela vai migrar. Como hoje existem três
grupos na Câmara, a vereador não arriscou revelar qual será seu destino na
política, pois, ela está entre a oposição e o novo grupo que está sendo formado
pelo vice-prefeito Valmir Filho. No momento o que dá para dizer, é que ela faz
oposição ao governo de Alexandre Arraes.
Numa breve conversa com a vereadora ele me disse,
perguntei se ela já teria se decidido para qual grupo iria; em tom de risos,
Camila preferiu o silêncio, mas disse que em breve terá novidade.
O que será que vem por aí?
Arariprev

Com promessas de Pagamentos que seria na quinta-feira (22), ainda não tivemos
conhecimento se o dinheiro caiu na conta dos aposentados. Depois de mais uma
cobrança da bancada de oposição na sessão passada, o vereador líder do governo
garantiu que o pagamento estaria na conta no dia seguinte ou seja, na quinta-feira(22).
Os
sinais enigmáticos de Cunha –
“Por qual razão
Eduardo Cunha resolveu dizer hoje que a ocorrência de pedaladas fiscais pode
não justificar um pedido de impeachment? Ainda ontem ele havia dito que as
pedaladas estavam se transformando em motocicleta. Não, de ontem para hoje não
houve nenhum acordo com o governo pelo qual ele aliviaria Dilma em troca de
alívio no Conselho de Ética. Cunha sempre foi enigmático, mas agora tornou-se
uma esfinge. Sempre que a oposição acha que o decifrou, quebra a cara. E o
mesmo vale para os governistas”; quem faz tal avaliação é a
A
colunista Tereza Cruvinel;
pondera que Cunha vive uma situação
peculiar: “Cunha é ao mesmo tempo o homem mais forte e o mais fraco do
Parlamento. Forte porque o cargo lhe dá inúmeras atribuições, como a de acolher
o pedido de impeachment. E também porque ele tem apoios, para continuar dando
as cartas na Câmara. Ao mesmo tempo ele é o mais fraco, o que pode cair do mais
alto, perdendo o cargo, o mandato e depois a liberdade, se for condenado e
preso”.

Por Damião Sousa | Araripina em Foco