Brazilian Partido Democratico Trabalhista (PDT) presidential candidate Ciro Gomes talks at a worker's union forum in Sao Paulo, Brazil April 27, 2018. REUTERS/Nacho Doce

Ciro Gomes voltou a fazer críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao petismo. Em entrevista à GloboNews, ele afirmou que “Lula prefere o [Jair] Bolsonaro a mim” ao responder se faria campanha pelo petista em 2022 ou se aceitaria seu apoio. O pedetista também analisou o momento do país e o atual governo.

“Não [faria campanha por Lula], pela seguinte circunstância: eu represento uma coisa muito diferente do lulopetismo corrupto. Se ele quiser me apoiar, eu evidentemente não posso ser arrogante porque quero unir o Brasil. Evidentemente que eu não vou dizer ‘não aceito’. Eu não tenho esse direito, nem cultivo isso. Eu cultivo muito a humildade. Agora estou só por apreço à sua pergunta dizendo que não faria campanha porque nós representamos valores muito distintos”, afirmou. “Isso é completamente impossível, o Lula prefere o Bolsonaro a mim. Já demonstrou isso.”

Para Ciro, Lula e Bolsonaro “são as duas faces da mesma moeda”. Questionado se o atual presidente é um fruto do petismo, concordou: “Sem dúvida nenhuma.” E explicou por que o embate um contra o outro segue sendo mais vantajoso, para os próprios rivais. “Só falta a gente ficar sabendo da ligação entre os dois pra combinar. Se não tem [a ligação], é uma simbiose, é um parasitismo recíproco. Para eles, ficou flagrante, não interessa o Brasil, interessa se aproveitar dessa máquina de poder.”

Continue lendo aqui