A China detectou o novo coronavírus em frangos brasileiros e em camarões do Equador, revela comunicado oficial da República Popular feito através da prefeitura de Shenzhen, cidade próxima de Hong Kong, nesta quinta (13), com base em divulgação da Sede de Prevenção e Controle de Epidemias.

De acordo com publicações em várias mídias, a verificação se deu a partir de um controle de rotina e foi declarado, sobre o produto originário do Brasil, que “o vírus Sars-CoV-2, responsável pela doença Covid-19, foi encontrado recentemente em uma amostra coletada da superfície de um lote de asas de frango congeladas importadas“.

Traços do coronavírus também foram encontrados em camarões procedentes do Equador, afirmou a prefeitura de Shenzhen acrescentando, contudo, que pessoas que tiveram contato com os produtos contaminados, assim como seus parentes, apresentaram resultado negativo em todos os testes.

Nada indica, até o momento, que a covid-19 pode ser transmitida por meio da ingestão de produtos contaminados.

A notícia rapidamente foi disseminada por O Globo, Estadão, IstoÉ, InfoMoney, Folha, CNN, dentre outros.

A pandemia na América Latina segue avançando, dando sinais que não será contida tão facilmente. A reabertura de atividades para aliviar o grave impacto econômico provocado pela crise de saúde é colocada em questão, como no caso do Peru que retomará as restrições.

Pelo segundo dia consecutivo, o Brasil registrou mais de 50 mil novos casos de coronavírus no país e a soma, desde o início da pandemia, já atinge 3.171.374 casos da infecção que ceifou a vida de 104.342 brasileiros.