Chegada das chuvas faz aumentar preocupação com a Dengue e a Chikungunha em Araripina, PE

Por - 25/02/2021

O município de Araripina no Sertão de Pernambuco está cercado por córregos e riachos temporários, locais apropriados para o desenvolvimento das larvas dos mosquitos causadores de doenças como a Dengue e a Chikungunha. É pensando nessa característica natural de geolocalização da cidade que os moradores ficam apreensivos quando começa a cair as primeiras chuvas.

As consequências enfrentadas pela população durante o surto dessas duas doenças ainda são sentidas nos dias atuais. Tem pessoas que ainda guardam alguma sequela principalmente da Chikungunha que atingiu mais agressivamente as articulações. Essa Arbovirose possui uma capacidade inclusive de tirar o paladar dos infectados, além de provocar um dor infernal em todo o corpo. Já a Dengue a sua forma mais grave é a Hemorrágica quando há sangramento nos olhos, gengiva e ouvidos e essas é enfermidade que mais atacou os Araripinenses durante os anos de 2019 e 2020. Para acabar de piorar a situação ainda veio o surto de Zika que causou inclusive paralisia nos músculos das pessoas e sequelas graves ficaram. O que essas três doenças tem em comum é o seu transmissor. O mosquito Aedes aegypti é o grande vilão e aqui na cidade encontra o ambiente perfeito para se proliferar, aproveitando o clima quente da região e o acúmulo de água em reservatórios que cercam a cidade como o Açude do Governo e o Dnocs. Além desse dois tributários tem o açude de Lagoa Do Barro e o Riacho São Pedro, sendo que este último está passando pelo processo de revitalização e cobertura.

Em entrevista recente à imprensa a Secretária de Saúde do município Roberta Falcão, falou sobre essa possibilidade de aumento de casos devido as condições decorrentes desse período chuvoso. Segundo a gestora da pasta, a população deve ficar atenta e redobrar os cuidados princialmente dentro de casa. Uma simples tampa de garrafa que você deixou jogada próximo a residência pode ser morada das larvas do mosquito. Colaborar com os Agentes de Endemias é importante, deixá-los entrar na residência e mostrar todos os reservatórios mesmo que sejam pequenos ou grandes já é um começo do combate a essas doenças. É importante ressaltar que já há casos notificados esse ano, e que a SMS aguarda resultados dos testes feitos aqui no Laboratório público do município e que são enviados ao Lacem no Recife. Até a quarta-feira (24) já foram notificados 5 casos de Dengue, 2 de Chikungunha e nenhum de Zika. Todos em análise e aguardando a confirmação.

Com isso aumenta a preocupação do surgimento de novos casos e por tanto, o melhor caminho a ser seguido é o da conscientização, as famílias devem fazer a sua parte dentro de casa, aproveitar que estamos em um período de distanciamento social, para fazer uma força-tarefa de limpeza e não acumular entulhos. E esse esforço deve ser comunitário, todos juntos para a eliminação do mosquito.

Redação AF News / Imagem: Reprodução