Mais um escândalo veio à tona nesta segunda-feira (01/03) no Brasil. Procuradores da República em mensagens vazadas de uma rede interna de comunicação, reclamam de ter recebido celulares de mais de 3 mil reais, na qual chamam de esmolas. Eles estão convictos de que os aparelhos de uma marca americana comprada com dinheiro público são um lixo diante do luxo que eles desfrutam enquanto servidores.

Recebendo altos salários sem ter que fazer esforço algum, eles ainda tem direito a um Notebook no valor de R$ 4.500 e estes eletrônicos comprados com o dinheiro do povo precisam ser trocados constantemente. O que mais revolta é saber que o Brasil voltou para o mapa da fome e a população mais pobre sofre privação de alimentos. Vivendo sem auxílio e sem vacinas, o povo amarga duramente os efeitos de um país corrupto e que tem proporcionado desde os tempos coloniais as regalias e benefícios para os mais ricos.

Em nota o MPF no Rio e a Procuradoria de São Paulo disseram que não irão se manifestar sobre as falas dos procuradores. já a Procuradoria do Piauí disse que a fala na rede interna foi retirada de um contexto de ampla discussão sobre a necessidade de troca dos celulares. “O cerne da discussão deu-se em razão da necessidade de trabalho, sobretudo neste período de home office, por celulares com telas maiores e sistema operacional seguro, como bem já recomendou a Secretaria de Tecnologia da PGR.”

Redação AF News / Imagem: Reprodução