Canibais de Garanhuns vão a júri popular novamente

19/05/2016 23h05
Conhecidos mundialmente como os “Canibais de
Garanhuns”, Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Torreão Pires
e Bruna Cristina Oliveira da Silva vão sentar novamente no banco dos réus. A
Primeira Vara Criminal de Garanhuns decidiu que o trio irá a júri popular pelos
assassinatos, esquartejamento e ocultação de cadáver de outras duas mulheres na
cidade do Agreste pernambucano.
O trio, que já foi condenado em 2014 pelo homicídio
quadruplamente qualificado da adolescente Jéssica Camila da Silva Pereira, de
17 anos, em Olinda, está preso desde 2012 – quando os crimes começaram a ser
desvendados pela polícia. Além de atrair as vítimas e assassiná-las, Jorge,
Isabel e Bruna confirmam à Justiça que praticavam canibalismo. Em depoimento à
polícia, na época, Isabel também confirmou que recheava salgados com carne
humana, que eram vendidos nas ruas, comércios e até na frente de hospitais em
Garanhuns.
Desta vez, o trio irá ser julgado pelas mortes de
Alexandra Falcão, 20 anos, e Giselly Helena, 31. Ambos os crimes aconteceram
pouco antes da prisão deles. Segundo as investigações coordenadas pela Polícia
Civil, os acusados criaram uma seita imaginária chamada Cartel, que tinha por
objetivo diminuir a densidade demográfica. Para isso, deveriam exterminar
mulheres que tivessem filhos, mas sem condições de criá-los. Jorge Beltrão
seria o mentor da seita.
A Justiça ainda não definiu a data do júri popular,
porque ainda cabe recurso da defesa dos réus.
História
virou livro-reportagem
Os detalhes do caso, que mais parece roteiro de filme
de terror, foram publicados em livro-reportagem pela Chiado Editora. A obra,
escrita por este jornalista e blogueiro, relata a história dos três acusados e
de como as vidas deles se cruzaram,  como
os assassinatos eram planejados e qual o desfecho dessa história tão
intrigante. O livro traz ainda bastidores da cobertura jornalística e
revelações inéditas das investigações. A obra está à venda nas principais
livrarias do País ou pelo e-mail canibaisdegaranhu[email protected]

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro