Brasil vence o Peru por 3×0 e sobe para terceiro lugar nas Eliminatórias

Por - 18/11/2015
Neymar, mais uma vez, não esteve bem e o
Brasil esteve longe de ser brilhante. Mas, com grande atuação de Douglas Costa
e bom jogo coletivo, a seleção soube se impor diante da frágil equipe do Peru,
nA terça-feira (17), em Salvador. Com a vitória por 3×0 na Arena Fonte Nova,
a equipe chegou aos sete pontos e fecha o ano na terceira colocação das
Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, que será na Rússia. O time agora só
volta a se reunir em março, quando enfrentará Uruguai e Paraguai.
A seleção entrou em campo pressionada depois
da fraca atuação que teve no empate por 1 a 1 com a Argentina na semana
passada. O técnico Dunga, então, resolveu fazer três alterações em relação ao
time que começou jogando em Buenos Aires: Gil entrou no lugar de David Luiz
(suspenso), Renato Augusto substituiu Lucas Lima e Douglas Costa ficou com a
vaga de Ricardo Oliveira. O treinador não mudou apenas peças. Ele trocou o
sistema tático da equipe.
O Brasil jogou no 4-1-4-1. O “1” da
defesa era Luiz Gustavo e o “1” do ataque era Neymar. O esquema é o
mesmo que o técnico Tite utilizou para levar o Corinthians à liderança do
Campeonato Brasileiro. Dunga também apostou no entrosamento de três jogadores
do time corintiano: Gil, Elias e Renato Augusto.
As mudanças deixaram o time mais solto.
Elias, por exemplo, que na seleção costuma não ter o mesmo rendimento do
Corinthians porque mal consegue mal passar do meio de campo, nesta terça-feira
apareceu com frequência no ataque.
Willian aberto pela direita e Douglas Costa
na esquerda deram mais profundidade ao jogo da seleção. E foi justamente em um
jogada da dupla que o Brasil abriu o placar. Aos 21 minutos, Willian fez boa
jogada e cruzou para o meio da área, onde estava Douglas Costa para completar
para o fundo da rede. Por muito pouco o jogador do Bayern de Munique não fez o
segundo aos 38. Mesmo sem ângulo, ele cobrou falta com efeito pela direita e
carimbou a trave.
Jogando centralizado, como um “falso
9”, Neymar tinha liberdade e circulava por todos os setores do ataque. O
problema é que, sempre acompanhado de perto por um ou dois marcadores, o craque
tinha dificuldade para criar lances de perigo. Somente aos 44 minutos é que o
atacante fez a sua primeira jogada de efeito, quando dominou no peito e deu uma
bicicleta por cima do gol. Neymar, no entanto, estava impedido e a arbitragem
anulou a jogada.
No segundo tempo, o panorama do jogo
permaneceu inalterado. O Peru era praticamente inofensivo. Isolado, Guerrero
era vigiado por Gil e Miranda. Quando a bola chegava a ele, rapidamente era
desarmado.
No Brasil, Dunga inverteu as posições de
Douglas Costa e Willian O time continuou dono do jogo e não demorou para
ampliar a vantagem. Aos 12 minutos, Douglas Costa disparou pela direita e tocou
para Renato Augusto, que vinha de trás, bater de primeira no canto.

A seleção puxou o freio de mão e, mesmo assim
ainda fez o terceiro gol. Aos 32 minutos, Douglas Costas soltou a bomba pela
esquerda. O goleiro espalmou e, no rebote, Filipe Luís fechou o placar.  
Do JC Online