Brasília – O ex-senador Armando Monteiro foi o primeiro a falar no evento “Indústria em Debate – por uma reforma tributária ampla”, que está acontecendo neste momento em Brasília. Ele destaca que o cenário hoje no Brasil é muito favorável à realização da reforma, tão necessária para o crescimento econômico do País.

“Eu acompanho este tema há mais de 20 anos, mas quero dizer que raramente se conjugam fatores tão positivos que podem proporcionar o avanço, e quem sabe, como desejamos, a aprovação de uma reforma ampla”, afirma.

Dentre os motivos apontados pelo pernambucano, que é conselheiro emérito da Confederação Nacional da Indústria (CNI), está a percepção ampla na sociedade de que o atual sistema tributário brasileiro é “caótico, disfuncional e injusto”.

Ele também diz que o debate hoje está maduro, longe de fórmulas “simplificadoras e exóticas”, mas sintonizado com experiências consagradas internacionalmente.

“Um outro ponto a destacar é que nós temos um Congresso Reformista. Não foi sem razão que o Brasil promoveu uma reforma trabalhista, uma reforma previdenciária, e para dar um crédito ao atual Congresso, tem uma agenda importante de reformas microeconômicas que vêm se movendo no sentido de promover reformas que ajudarão a produtividade”.

Por fim, Armando cita um inédito consenso entre os Estados. “De forma inédita, os estados promoveram um amplo consenso que se expressa hoje na posição do Consefaz. Ou seja, os estados mais ricos da federação e os estados menos desenvolvidos se entenderam em torno de uma proposta”, aponta.

Assessoria/foto: Daniel Campos/CNI