O presidente Jair Bolsonaro declarou, nesta quarta-feira (14), que quem praticar corrupção no seu governo levará “uma voadora no pescoço”. A fala ocorreu durante conversa informal com seus apoiadores na frente do Palácio da Alvorada, quando o presidente informou que a Polícia Federal realizava uma operação em Roraima.

A declaração ocorre uma semana após Bolsonaro afirmar que  acabou com a Operação Lava Jato por não haver corrupção em seu governo. “Ah, acabou a Lava Jato, pessoal? A PF está lá em Roraima hoje. Para mim não tem. No meu governo, não tem porque botamos gente lá comprometida com a honestidade, com o futuro do Brasil”, disse o presidente, reforçando o discurso do dia 7 de outubro. 

“Eu desconheço lobby para criar dificuldade e vender facilidade, não existe. É um orgulho, uma satisfação que eu tenho dizer a essa imprensa maravilhosa nossa que eu não quero acabar com a Lava Jato. Eu acabei com a Lava Jato porque não tem mais corrupção no governo. Eu sei que isso não é virtude, é obrigação”, disse o presidente, na semana passada, durante cerimônia para lançar medidas de desburocratização do setor aéreo.

Nesta quarta, após fazer alusão ao discurso do dia, Bolsonaro disse confiar na sua equipe, mas que tomaria providências se aparecesse algum caso de corrupção no governo. “Se acontecer alguma coisa, a gente bota para correr, dá uma voadora no pescoço dele. Mas não acredito que haja no meu governo”, disse Bolsonaro.

Diário de PE / Imagem: Reprodução