O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (7.jan.2021) que o editor-chefe e apresentador do Jornal Nacional (TV Globo), William Bonner, é “sem-vergonha” e “o maior canalha que existe”. A declaração foi feita a apoiadores, em frente ao Palácio da Alvorada, quando o presidente falava sobre a aquisição de seringas para imunizar a população contra a covid-19.

Na quarta-feira (6.jan), o Jornal Nacional apresentou uma reportagem sobre a suspensão da compra dos insumos pelo governo federal. A TV mostrou o diretor do Instituto Questão de Ciência, Paulo Almeida, dizendo que a situação mostra que o governo falhou no planejamento.

“Atenção, imprensa sem vergonha. William Bonner sem vergonha. Vai ter seringa para todo mundo. William Bonner, por que seu salário foi reduzido? Porque acabou a teta do governo. Vocês têm que criticar mesmo, quase R$ 3 bilhões por ano para a imprensa e, em grande parte, para vocês”, disse.

Durante a edição do JN, Bonner leu, na íntegra, uma fala do presidente Bolsonaro e reproduziu os trejeitos do político. Foram mais de 100 mil menções no Twitter ao nome do apresentador na noite de 4ª feira.

“Bonner, você é o maior canalha que existe, William Bonner. São canalhas. O tempo todo mentindo”, disse Bolsonaro aos apoiadores.

TV Globo é a única emissora que não mostra mais em seus telejornais as cenas de falas de Bolsonaro que são consideradas controversas ou equivocadas. A emissora entende que, ao colocar no vídeo a imagem do presidente, acaba dando destaque indevido ao que não considera ser uma informação correta. Prefere mostrar a frase por escrito com alguém narrando.