Artigo de um leitor: Aluízio já seria o perdedor

As especulações políticas no município de Araripina, que davam conta da união de Tião do Gesso e Dr. Aluízio Coelho, onde o grupo de Tião formado por quatro vereadores e uma serie de suplentes, cuidaram em divulgar nos quatro cantos do município, que a chapa seria: Tião do Gesso prefeito e Dr. Aluízio vice, o que causou uma desidratação política eleitoral em Dr. Aluízio, visto que os últimos levantamentos feitos para consumo interno mostraram que o eleitor já não o identifica mais como candidato a prefeito e, sim como candidato a vice.

Se esse cenário se confirmar, “Aluízio já seria o grande perdedor”, porque em 2016 ele saiu praticamente sozinho e conseguiu agregar um grupo que lhe garantiu a segunda colocação com mais de 13 mil votos. Em 2018 saiu praticamente só, montou seu grupo político e tirou 8 mil votos consolidando-se como uma das forças políticas do município de Araripina.

Agora o que fica visivel, é, se ele deixar esse papel de protagonista de um grupo para ser coadjuvante de outro, ele já não terá no futuro a mesma força política, e ficaria totalmente dependente da vontade e do acerto político do grupo de Tião do Gesso para que vinhe-se a crescer na política.

Percebendo isso, Dr. Aluízio como é um grande articulador, inteligente, já cuidou em desmentir esse apoio e colocou a pré-candidatura na rua. Ele já anda se articulando para dar novamente uma guinada em seu nome, que nos últimos levantamentos internos, como já foi dito, não se saiu bem como ele esperava e como ele construiu.

E nesse cenário, nenhuma aliança está descartada, visto que Aluízio é um político que mantém um bom relacionamento com todo mundo, até mesmo a reaproximação com o grupo de Roberta Arraes e de Alexandre Arraes está se somando com a entrada do ex-deputado e ex-prefeito Bringel e seu filho Bringel Filho, atual vice-prefeito do município, ou seja, uma construção de uma chapa entre Aluízio e Bringel Filho, não é nada descartável, e na política de Araripina, até 5 de agosto de 2020 muita coisa pode acontecer…

Artigo é de um leitor