Araripina – Nosso acervo histórico “vivo”

Sempre que reviramos o passado (e faço isso aqui de forma ininterrupta) em busca de relíquias que foram e são importantes para nossa história, esquecemos de que temos um acervo histórico vivo e presente, e que faz parte da nossa arquitetura, da nossa arte, da nossa cultura, e é um acervo ameaçado pelo espontâneo progresso e desenvolvimento, que óbvio, são necessários para o crescimento e os avanços que a cidade precisa. As casas, os casarões, as igrejinhas dos distritos (ainda preservadas em sua arquitetura original), o prédio onde funcionava a Padaria de João Gonzaga, o Clube Arca (abandonado e destroçado literalmente), entre tantos outros que ainda fazem parte do nosso acervo e da nossa paisagem e, que ainda não foram implodidos para dar lugar aos empreendimentos modernos da arquitetura moderna.

E Sempre que me sobra um tempinho aproveito a câmera do celular para registrar as maravilhas que ainda estão espalhadas pela cidade ou pelo município e que no meu entendimento ainda são as relíquias que nos restam para contemplar a arquitetura antiga, secular e peculiar, do que fora deixado pelos nossos antepassados.

Aproveitem os nossos registros com as imagens do que acreditamos ser magnífico e muito atraente do que tem ainda presente da nossa arquitetura antiga.

Mais fotos Aqui

Araripina em foco/Everaldo Paixão/Blog Princesa do Sertão/Foto: Everaldo Paixão