A Agência da Caixa em Araripina, segue o cronograma e nesta segunda e terça-feira, abre mais cedo, todas as Agências nos dias 13 e 14 de março, abrirão duas horas antes, às 9 horas, para agilizar ainda mais o atendimento dos trabalhadores que precisam sacar ou tirar dúvidas sobre as contas inativas do FGTS.

Desde sexta-feira (10), 4,8 milhões de brasileiros nascidos nos meses de janeiro e fevereiro podem sacar os recursos das contas inativas do FGTS nas agências CAIXA de todo o Brasil. O valor total disponível para esse mês ultrapassa R$ 6,96 bilhões e equivale a 15,9% do total disponível. Esses trabalhadores têm até o dia 31 de julho para efetuarem o saque.

Vale lembrar que apenas o trabalhador que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até o dia 31 de dezembro de 2015 pode sacar o saldo da conta inativa.

Layne Darline dos Santos Medeiros, 30 anos, diz que vai usar esse dinheiro para ajudar na despesa do dia a dia em casa. Ela esteve neste sábado (11) em uma agência da CAIXA em Maceió. A enfermeira, professora universitária e empresária tem dois filhos, um com 3 anos e outro 5 meses.

A aniversariante do mês de abril também esteve em uma agência CAIXA neste sábado na capital alagoana. Jessica de Farias, 26 anos, ainda não pode retirar o valor de uma conta inativa do FGTS. Ela aproveitou o sábado para atualizar alguns dados. Mas a partir do dia 10 de abril, quando estiver com o dinheiro, disse que vai pagar contas atrasadas. “Ainda vai sobrar um pouquinho que vou guardar; não tenho planos”. Jessica é professora da Educação Infantil e tem um filho de cinco anos.

Cronograma de saque

O pagamento das contas inativas iniciou no dia 10 de março e segue até 31 de julho deste ano, seguindo o cronograma conforme o mês de aniversário do trabalhador.

A CAIXA abrirá as agências para o atendimento ao saque do FGTS nos primeiros sábados após o início do cronograma mensal de pagamento, exceto em abril: 13 de maio, 17 de junho e 15 de julho.

Para facilitar o atendimento, os trabalhadores devem sempre ter em mãos o documento de identificação e a Carteira de Trabalho, ou outro documento que comprove a rescisão de seu contrato. Para valores acima de R$ 10 mil é obrigatória a apresentação de tais documentos.

Foto | Allyne Ribeiro | Araripina em Foco