O ex-prefeito de Araripina, Alexandre Arraes (PSB), volta a fazer denúncias contra a prefeitura de Araripina. Dessa vez Arraes acusa a PMA de comprar Avental Descartável pelo valor de R$ 80, 00.

Em nota enviado ao nosso site, a prefeitura diz que não existe superfaturamento na acusação do ex-prefeito.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA DE ARARIPINA

Mais uma vez, o ex-prefeito Alexandre Arraes – que teve sua administração investigada pela Polícia Federal durante a Operação Paradise, acusado de desviar mais de R$ 8 milhões de recursos federais para a Educação – tenta desesperadamente aparecer como um cidadão honesto e espalha mais uma mentira.

Então, como forma de estabelecer a verdade e informar a nossa população com total transparência, tornamos pública a Nota Fiscal nº 15444, da empresa Prisma material médico-hospitalar, onde fica claro que o valor pago por avental descartável tamanho M foi R$ 8 (oito reais) e não R$ 80 (oitenta) como disse o ex-prefeito.

O custo de R$ 80 é o de um pacote contendo 10 aventais, portanto vamos explicar uma conta simples de divisão para o ex-prefeito: 80 dividido por 10 é igual a 8.

Porém entendemos que o ex-prefeito não saiba fazer contas uma vez que em sua reprovada administração atrasou salários, não repassou os consignados deixando os servidores com nome sujo, não recolheu previdência causando um rombo de 13,5 milhões para os aposentados, além de um calote na Caixa Econômica Federal e Santander, na Celpe e Compesa e nos salários dos professores dos meses de novembro e dezembro/2016 e dos servidores e dos aposentados do mês de dezembro/2016, totalizando um calote de R$ 25 milhões. Por essas e outras, teve suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas de Pernambuco.

Veja o vídeo ondem o ex-prefeito faz acusações contra a prefeitura de Araripina: