Acusado de matar policial no Ceará é preso em Picos, PI

Um foragido da Justiça do Ceará foi preso durante operação policial realizada na manhã desta quarta-feira (05) na cidade de Picos, no Piauí. Segundo a polícia, Marlôncio Benigno Campos, 34 anos, conhecido por “Neguinho” ou “Moreno”, foi capturado na Rua Jaicós, no bairro Parque de Exposição. Ele é acusado de envolvimento no assassinato de um policial militar em Campos Sales (CE).

De acordo com o delegado Bruno Fonseca, da Polícia Civil do Estado do Ceará, a investigação que levou à prisão de Marlôncio começou em 2016, logo após o homicídio do soldado José Roberto Lemos, que integrava o Raio (Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas) e foi vitimado durante uma troca de tiros no interior do Ceará, no dia 8 de maio do mesmo ano.

“Durante a investigação, várias pessoas foram indiciadas e mandados de prisão foram requeridos e deferidos. E recentemente, em comparação com a Polícia Civil de Picos, nós descobrimos o endereço de um desses indiciados envolvidos na morte deste policial militar”, frisa o delegado.

“Há algum tempo já estávamos monitorando o andamento dessa pessoa aqui na cidade de Picos. E nessa parceria entre as policias civis nós conseguimos localizar o endereço onde eventualmente ele residia”, destaca, acrescentando que Marlôncio foi detido em casa e não ofereceu resistência.

O suspeito foi levado para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Picos e deve ser transferido para o município cearense de Campos Sales.

Crime
Segundo relatos da Polícia Militar do Estado do Ceará à época do crime, um grupo de policiais recebeu a denúncia da entrega de cocaína a traficantes de Campos Sales e preparou uma ação de emboscada para prender os suspeitos. O soldado José Roberto Lemos chegou a receber atendimento do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) mas não resistiu e morreu ainda no local do crime.

Segundo policiais do Raio, a equipe investigava um bar em Campos Sales que era utilizado com ponto de tráfico de drogas. No dia do crime, dois policiais lanchavam à paisana no local para investigar o ponto que receberia uma batida policial à noite.

Ainda segundo servidores do Raio, uma mulher percebeu que os dois clientes eram policiais e alertou os proprietários do local, que dispararam contra os policiais. O soldado Lemos sofreu um tiro nas costas e outro no crânio. Um segundo policial foi baleado, mas resistiu aos ferimentos.

Durante a ação, dois policiais do Raio que davam apoio aos policiais à paisana do lado de fora do bar trocaram tiros com os suspeitos de tráfico. Um dos suspeitos foi baleado e outro morreu no local.

|Fonte: Portal Grande Picos|Foto:Divulgação