A SOCIEDADE É VÍTIMA DA CRIMINALIDADE E A NOSSA EDUCAÇÃO VÍTIMA DE UM PODER PÚBLICO INOPERANTE

11/06/2016 15h16
Há quem diga que estamos
fazendo terrorismo com os fatos notórios de violência em nossa cidade. Vi um
comentário verborrágico de um cidadão, naturalmente em um surto de apagão
delinquente, que somos matutos, por entender que os acontecimentos frequentes
de assaltos, violência e bandidagem, devem ser vistos de maneira natural.
Araripina nunca viveu tempos tão tenebrosos e de tanta insegurança como está
vivenciando agora. Talvez a insensatez e a debilidade de discernimento do
cidadão internauta, seja apenas o reflexo do que vive a nossa sociedade,
condicionada a virar refém dos marginais de plantão.
Um dia desses estávamos
acostumados a um encontro que há muito distanciava à população das nossas
policias, e que um tal de Guerra, fez a bondade de se transformar em ponte para
que essa aproximação e conciliação acontecesse. Começamos então a nos sentir
mais seguros, porque agora a repulsa para entender que a polícia não era aquela
que só repreendia mesmo de forma arbitrária qualquer cidadão que por ela fosse
abordada, em blitz principalmente, transformou-se em uma parceria que além de
ajudar, criou aquela certeza de que agora todos estavam protegidos e os nossos
policiais eram realmente os nossos anjos da guarda.
Parece que esse elo que
foi cortado por um senhor arbitrário e inconsequente, que usando de sua força
política (aqui totalmente desacreditada) e influente diante de um governador
que também ainda não transformou o tal “Pacto pela Vida” em uma realidade,
tratou de mexer os pauzinhos do mal para tirar do comando da PM, aquele que
havia traçado metas para conduzir, mesmo com as precariedades visíveis, uma
forma de garantir segurança para o povo de Araripina.
Ninguém mais do que o
próprio capitão me relatara em um desabafo, o fato.
Agora esse é um desafio do
novo comandante, que também vem com a mentalidade de contribuir com os avanços
significativos na área de segurança, e provavelmente é amigo do homem que
apesar de chefe da cidade, fez pouco em tanto tempo que teve, com tantos
aliados políticos no poder palaciano do estado, e que vive de propagandear
factoide.
E mudando de assunto, já
que segurança foi tão exaustivamente tratada e debatida esses dias, que tal
falarmos de violência contra as nossas crianças. E essa violência senhoras e
senhores, é uma das mais danosas à sociedade, que não tem como recuperar e nem
corrigir a tempo, porque não existe esse tempo perdido com educação,
principalmente quando ele vem sendo atropelado por um cidadão insensível,
inflexível e blindado por forças poderosas e maléficas que o protegem por suas
maldades praticadas contras os “cidadãozinhos” desta terra. O “malvado
favorito” do regime socialista do estado ganhou por tratar mal os nossos
professores; por deixar combalida a nossa educação municipal; por abandonar os
ônibus do FNDE em um lugar inadequado; por deixar os nossos alunos sem aulas;
por criar um cemitério de obras federais inacabadas no Município, um prêmio: A
ASSESSORIA ESPECIAL DO ESTADO, e luta incansavelmente para sentar a primeira
dama, a suplente de deputado, em uma cadeira na ALEPE.
Alguém aí duvida?
Esse é o nosso Pernambuco
Socialista. Quem sabe umas pedaladas fiscais ou os tais créditos suplementares
não saiam do baú das divergências políticas.
Matéria de O Grande Jornal
– Mês de maio

Por Everaldo Paixão

Sobre o Autor

Allyne Ribeiro