BOLSONARO ARARIPINA EM FOCO1
BOLSONARO ARARIPINA EM FOCO1


Lideranças do Partido Progressista (PP) temem que tornar-se um partido bolsonarista na atual conjuntura implicaria levar a sigla para um isolamento considerável, levando em conta uma possível derrota de Jair Bolsonaro em 2022. O ingresso de Bolsonaro e filhos tem sido negado por várias siglas.

Após fracassar na criação do partido “Aliança pelo Brasil”, Jair Bolsonaro segue sem filiação partidária e enfrentando dificuldades para encontrar uma sigla que o acolha. Lideranças do Partido Progressista (PP) temem que tornar-se um partido bolsonarista implicaria levar a sigla para um isolamento considerável, levando em conta também uma possível derrota de Jair Bolsonaro em 2022.

Bolsonaro enfrenta também dificuldades para uma possível filiação até em siglas nanicas. Por exigir ter o controle das finanças do partido onde pretende ingressar,  até mesmo entre partidos de pequeno porte tem encontrado resistência em encontrar uma legenda.

Segundo reportagem do jornal O Globo, embora Bolsonaro tenha dito em visita ao Piauí que estava de “namoro” com o PP, repete-se no partido a mesma resistência que a família presidencial vem encontrando em outras siglas com as quais conversou nos últimos meses.

O presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), ainda que já tenham dito publicamente que Bolsonaro seria bem-vindo no PP,  trabalham agora para colocá-lo no PSL de Luciano Bivar, que tem a maior bancada na Câmara.

Ao inclinarem pela não filiação, Nogueira e Lira argumentam também que a prioridade do uso do dinheiro dos fundos eleitoral e partidário estará nas eleições para Câmara e Senado, e não em disputas majoritárias. Além disso, observam que não há unidade política entre os parlamentares bolsonaristas, que costumam desobedecer orientações de cúpulas partidárias, ferindo a premissa estabelecida dentro do PP. 

FONTE: BRASIL 247