O Presidente Jair Bolsonaro que já mandou a imprensa enfiar uma lata de leite condensado na parte íntima, a cada dia vem mostrando o seu despreparo para governar o Brasil. O presidente eleito pela grande maioria dos brasileiros mostrou a sua verdadeira face para a nação e sem nenhum temor vive a espalhar discórdia e provocar contenda entre as autoridades constituídas que representam o povo e as instituições públicas. Entre as mais diversas declarações polêmicas e de mau gosto, dessa vez o chefe do executivo ameaçou sair na porrada com o Senador Randolfe Rodrigues (Rede) caso ele fosse em frente na ideia de cria a CPI do Covid para investigar possíveis inconsistências e desvios de dinheiro público e de caráter na destinação e aplicação dos recursos para combate a pandemia. A conversa gravada em uma chamada telefônica com o Senador Jorge Kajuru (Cidadania) escandalizou até mesmo o Supremo Tribunal Federal por meio de seus digníssimos Ministros que desde a instalação desse governo de extrema direita estão sendo perseguidos e desrespeitados como nunca antes na história democrática brasileira.

Sem rumos para fazer o Brasil voltar a crescer como nos governos socialistas, o capitão vive um de seus piores momentos, sem o apoio popular e com uma ruptura com as instituições democráticas, Bolsonaro coloca para fora todo o seu despreparo, mostrando quem é de verdade, um presidente eleito para um mandato só. Entre a incompetência e a arrogância, sobram no país uma sociedade fragilizada, que confiou em um presidente que se apresentava como um justiceiro e que na verdade ao sentar na cadeira mais cobiçada deixou o poder subir à cabeça. O resultado de todo um despreparo é um país que a economia só tende a cair e as expectativas de crescimento são nulas, a população ficando mais pobre e um futuro cada vez mais inserto para anova geração de brasileiros que crescem em um país governado pelo ódio.

Redação Araripina em Foco / Opinião Fabrício Feitosa