CONMEBOL VACINAÇÃO ARARIPINA EM FOCO
CONMEBOL VACINAÇÃO ARARIPINA EM FOCO


Seis seleções participantes da Copa América já receberam, ao menos, uma dose da vacina. A seleção brasileira de Tite espera definir nesta terça-feira a logística para vacinar os jogadores que devem disputar a competição – ainda cercada de interrogações, sem sedes confirmadas.

A vacinação de todas delegações foi um compromisso da CBF, expresso em nota da Casa Civil da presidência da República: “serão 10 delegações de, no máximo, 65 pessoas cada. Os jogos ocorrerão sem público, com todos os integrantes das delegações vacinados contra a Covid-19”, diz um trecho do comunicado do Governo Federal. Além da seleção brasileira, os peruanos, argentinos e colombianos ainda não tomaram vacina.

Do lado da CBF, a seleção brasileira de Tite se preocupa com a data de vacinação e o cronograma de treinos. Alguns jogadores já se vacinaram, casos de Marquinhos, Neymar e Lucas Paquetá, que atuam no futebol francês. O técnico Tite recebeu a segunda dose no último dia 14. O auxiliar Cleber Xavier, o preparador físico Fabio Mahseradjian também receberam ao menos uma dose.

Existe expectativa de definição da vacinação de toda a delegação da seleção brasileira – que pode chegar a 28 jogadores para a Copa América, mais todo o estafe – nesta terça-feira. Por ora, não há sinal de que a Seleção não vai se vacinar. Só se discute como fazer. É provável que o esquema montado seja depois da partida contra o Paraguai, no dia 8 de junho. Os jogadores vão receber folga no dia 9.

A Conmebol prepara esquema especial para vacinar as seleções que ainda não receberam as suas doses. Em casos de veto de entrada de vacina, caso do Brasil, em que a Anvisa não permite a entrada de doses privadas, a confederação sul-americana espera resolver a logística nos próximos dias.

CONTEÚDO: GE